24.9.07

Artistas “como quaisquer outros”

Por Josciene Santos

Dupla de dançarinos em cadeira de rodas faz show sensual
.

Com um cigarro na boca, uma roupa vermelha e sensual e uma expressão de desejo, Ninfa Cunha e seu parceiro e coreógrafo, Déo Carvalho, mostraram à platéia do II Circuito de Deficientes Sobre Rodas que deficiente também tem vícios e vida sexual. “Eu não sou exemplo para ninguém. Nem quero ser. Sou uma pessoa como qualquer outra e faço tudo o que todos fazem. E quando estou no palco, eu não estou ali para expor minha deficiência. Estou como uma artista, mostrando meu trabalho”, disse. “Eu e Déo trabalhamos muito com temas do cotidiano e com tabus. Falar da sexualidade dos deficientes, de gravidez etc., ainda é um tabu. E nós transformamos isso em dança. E buscamos passar para a platéia um sentimento que não seja pena. Provocamos o público”, afirmou.
.
Ela e seu parceiro, além de outros grupos artísticos, se apresentaram logo após o fim da competição dos atletas, mediante um cachê, segundo ela satisfatório. Ninfa conta que, apesar do campo para apresentação de dança com deficientes estar crescendo, é um progresso lento. “Muitas pessoas entram em contato conosco para que façamos apresentações. Mas são raros os casos em que continuam a conversa quando informamos que cobramos uma remuneração. A impressão que tenho é que eles consideram um favor, um ato social louvável abrir espaço para que um deficiente mostre seu trabalho. E não é isso. Nós somos artistas como qualquer outro”, disse.
.
* O texto acima é parte integrante da matéria "Circuito deficiente - Problemas marcam competição entre atletas em cadeira de rodas, levando equívoco ao resultado - publicada no Jornal da Facom - Edição nº 10 - válida até 15 de julho de 2007.
.
Foto: Josciene Santos.
.

Um comentário:

josciene disse...

Seu blog é muito legal.
Mas não gostei do texto desta matéria. Sei. Sei. É minha. Mas tá muito feio. Eu teria refeito ou, pelo menos, corrigido a estrutura das frases se soubesse que seria publicado na íntegra. Tem um monte de 'um' e 'uma' logo no início! Cuzes! Tá muito feio mesmo. rsrs

E, precisando de mais alguma contribuição, pode falar.
Abçs