10.11.09

Primeiro Perfis Artísticos: Apresentamos Tom Zé

Poluação terá oportunidade de
conhecer perfil de diversos artistas

Cultura é mais que diversão. Se é assim, não é suficiente só apreciar - ou não - o que é feito pelos artistas. É preciso conhecer o trabalho deles. Até para ter motivo para falar bem ou falar mal. Daí surgiu a idéia dos Seminários Perfis Artísticos – apresentando grandes artistas. A realização é por conta do Departamento de Cultura da Prefeitura Municipal de Irará.

Cartaz da primeira edição de Perfis Artíticos - Tom Zé
Alinhar ao centro
E, idéia na cabeça, nada melhor do que começar com o conterrâneo Tom Zé. Estamos em vésperas de show dele em Irará. E, também, é uma oportunidade para muitas pessoas saber mais sobre a carreira do tropicalista. Uma caminhada pouco, ou quase nada, conhecida em Irará. Conforme pude comprovar quando pesquisei para o artigo, Tom Zé: Um tropicalista e sua aldeia, também disponível aqui neste blog.


Sérgio Ramos (Cabelera) iniciou o Perfis Artísticos

O amigo Sérgio Ramos (Cabelera) deu início aos trabalhos. Primeiro Sérgio abordou o perfil de Tom Zé como um artista inventivo, com instrumentos e com palavras; suas abordagens críticas sobre a realidade sociocultural e política; e o seu reconhecimento no Brasil e no Mundo. Sérgio finalizou sua contribuição abordando sobre a participação de Tom Zé no Premio Bravo de Cultura. Em 2009, como artista convidado. Em 2006, como vencedor do Prêmio na categoria Artista Prime.


Recebi o "leme" pra tocar o Seminário em frente

Depois assumi o controle do barco. Lendo parte do artigo mencionado acima, fiz um resumo da trajetória de Tom Zé, desde o nascimento em Irará até quando David Byrne lhe fez renascer para o mundo artístico. Depois mostrei, com alguns exemplos, como o da entrevista na Revista Caros Amigos (“o gênio de Irará”), a forma como o nome de Irará aparece na mídia pegando carona no nome de Tom Zé.

Tom Zé fará show na Feira da Mandioca de Irará

Daí, divulgamos o show da Feira da Mandioca e a importância dele acontecer para cultura do município. Então mostramos para a população as perspectivas de Tom Zé para esse show histórico, conforme post no blog do artista. Finalmente abordei sobre a discografia de Tom Zé, comentando rapidamente sobre cada álbum.


Trecho de entrevista no Programa do Jô foi exibido


Na sequência, exibimos imagens de Tom Zé cantando Maria Bago durante entrevista no Programa do Jô (2003) da TV Globo. Depois, foram exibidos diversos trechos do documentário Zé de Irará, o Tom da Bahia, da TVE-BAHIA – 2003. Tom Zé visitando a casa onde nasceu (atual Colégio Social); visitando a escola onde estudou (Juliano Moreira) e encontrando amigos. Entre eles, os saudosos Zé Aristeu, D. Melânia e Nilzete Maia.

Quem chegou depois assistiu de pé

Aos poucos o recinto foi ficando cheio. O público estava disposto e empolgado. Riu, ouvi, participou. Curtiu o seminário desde antes do começo, quando o telão já exibia o DVD Jogos de Armar. José A. Barbosa de Lima (Zé Cego), um amante de poesia, na média dos seus 50 anos, falou de sua admiração pelo trabalho de Tom Zé e disse não dá ouvido aos que judiam o trabalho do artista.

José Barbosa garantiu lugar na primeira fila

José havia chega uma hora antes do horário marcado. “Resolvi chegar cedo pra pegar lugar na frente”, revelou. Josafá Ferreira sugeriu fazer o mesmo seminário em todas as escolas do município, “os alunos precisam conhecer Tom Zé”, justificou.



Filme tem exibição na Quarta 11/11,
20 h,
no mesmo auditório do Seminário


Já passava das 22:30 e não foi possível a exibição do documentário Fabricando Tom Zé. Foi acertado com a plenária que o filme seria publicamente exibido na quarta-feira, dia 11/11, às 20h, no mesmo local do Seminário. O cordelista Kitute de Licinho pediu que fosse exibido o trailler do filme, para criar um gostinho no público. Trailler exibido, “assim encerramos esta primeira edição do Seminário Perfis Artísticos”, anunciou Sérgio Ramos.

Caros Amigos parodia imagem da Michelangelo
com Tom Zé "no lugar de Deus"

Ainda sem data definida, informei que a próxima edição do seminário deverá apresentar o perfil do de um grande roqueiro baiano. Para apresentação convidaremos alguém que conheça da vida do artista. Aí será só marcar a data e gritar: “Toca Raul!”.

* imagens: Roberto Martins; Sérgio Ramos e Google Imagens

** design cartazes: Roberta Rodamilans


4 comentários:

Arsandrius disse...

Muito bom!
Ótima iniciativa!
Ainda mais agora q vai ter Raul! Raul será sempre RRAAUULL!!
Parabens e sucesso!

kitute disse...

A ideia é genial Ró e começar com Tom Zé foi precioso.Você e Sergio Cabeleira fizeram uma bela apresentaçao.Estão de parabéns! Acho que vocês plantaram nessa noite uma semente poderosa que se tornará sem dúvida uma árvore frondosa.Jogou duro man!!

paulinho disse...

Massa Ro e Cabelera,iniciativa genial,ja fui a varios Shows de Tom e sem sombra de duvidas nao existem comentarios para classsficar e elogiar este artista fora do comum, e para o povo de Irara sera mais que orgulho sera uma dadiva momento especial e unico ter este artista de volta a sua terra abençoada,concerteza estarei la para prestigia-lo.Paulinho Sorriso

ivan disse...

Depois de raul tem que ser chico science . Foi uma oportunidade ímpar para quem não conhecia o gênio iraraense .