17.4.11

No meio do caminho

Não sei até quando será assim. Mas, agora, toda vez que vou ao Distrito de Bento Simões, a querida e conhecida Vila da Conceição, me lembro deste poema de Carlos Drummond de Andrade, anunciado aí no título.

Por isso, peço licença ao grande poeta para parodiar sua obra, trocando-se apenas uma palavra.





No meio do caminho

No meio do camino tinha uma QUADRA
tinha uma QUADRA no meio do caminho
tinha uma QUADRA
no meio do caminho tinha uma QUADRA.

Nunca me esquecerei desse acontecimento
na vida de minhas retinas tão fatigadas.

Nunca me esquecerei que no meio do caminho
tinha uma QUADRA
tinha uma QUADRA no meio do caminho
no meio do caminho tinha uma QUADRA.


Veja o poema original de Drummond e elucidações sobre o mesmo no post Drummond 100 anos do blog alguma poesia (clique aqui!)

Um comentário:

Daniela disse...

Gostei dessa. Parabéns!!!